26/03/2024 às 23h33min - Atualizada em 31/03/2024 às 00h06min

Barcos testam regra da ORC na XXIX Copa Cidade de Porto Alegre

El Enemigo foi o campeão da tradicional regata porto-alegrense concluída neste domingo (24)

Flavio Perez Guimarães
https://wevewonit.newsroom.com.br/43592511da/barcos-testam-regra-da-orc-na-xxix-copa-cidade-de-porto-alegre.html
Cláudio Bergman


A ABVO - Associação Brasileira de Veleiros de Oceano e velejadores do Rio Grande do Sul adotaram uma iniciativa de trazer mais barcos de one-design para medir na ORC - Offshore Racing Congress durante a XXIX Copa Cidade de Porto Alegre.

O evento realizado pelo Clube dos Jangadeiros terminou neste domingo (24) com embarcações da J70, HPE25 e HPE30 ao lado dos barcos que já utilizam a regra de rating. 

O título ficou com o El Enemigo, do atleta olímpico Samuel Albrecht, representando o Veleiros do Sul. O veleiro da classe J70 mediu na ORC e conquistou o primeiro lugar após três regatas. O vice-campeonato ficou com o Índio/Woss Incorporadora, de Cícero Hartmann, e o terceiro lugar com o Bond Girl, de Guilherme Roth.

''Esta foi uma ação pioneira em parceria com a flotilha do Rio Grande do Sul, visando impulsionar a ORC. A ideia é trazer mais veleiros para a regra e unir cada vez mais a vela oceânica brasileira. É uma tendência no mundo. Além das regatas equilibradas, estipulamos descontos na emissão dos certificados e uma experiência empolgante para todos os envolvidos'', explicou Bayard Neto, comodoro da ABVO. 

"Essa ação do fim de semana foi um projeto piloto da ABVO com a flotilha do Rio Grande do Sul para impulsionar a ORC, convidamos veleiros que já medem na categoria e mais os times que velejam em embarcações one design. A ideia gerou descontos na emissão dos certificados. Vamos experimentar mais", explicou Samuel Albrecht.

A classe ORC ou Offshore Racing Congress é a principal classe mundial e também no Brasil. "O movimento foi muito importante para reativar a classe de oceano em Porto Alegre. O resultado foi muito acirrado, muito justo, agregou bastante para a nossa flotilha. Estamos no caminho certo e vamos divulgar da melhor maneira para trazer mais velejadores para as regatas", concluiu Cícero Hartmann.

Os certificados geralmente apresentam opções de pontuação simples, como avaliações de Tempo sobre Distância ou Tempo sobre Tempo de um único número, projetadas para tipos básicos de percursos, como regatas de contra-vento e de popa.

O Windward/Leeward tem 50% das pernas de regata no contra o vento e 50% a favor do vento. E a All Purpose course, com uma distribuição igualitária de todas as direções do vento.

"Começamos as regatas em Porto Alegre nesse sistema. A HPE segue forte com mais dois barcos em Porto Alegre. Agora conseguimos agregar bastante gente na raia, com pegas muito interessantes. Será uma tendência no Sul. Isso vai fortalecer a ORC e o one-design", disse Guilherme Roth.

Na classe RGS, o barco Magia NEO, do Clube dos Jangadeiros, foi o campeão ao vencer as duas regatas de sábado (23). Na Velejaço, quatro barcos conseguiram concluir a regata única deste domingo (24), e o time do Galo Cinza, também do Clube dos Jangadeiros e comandado por Guilherme Lengler, foi o campeão.

Resultados da ORC:
1º Lugar - El Enemigo, de Samuel Albrecht
2º Lugar - Índio/Woss Incorporadora, de Cícero Hartmann
3º Lugar - Bond Girl, de Guilherme Roth
4º Lugar - MEK, de Niels Rump
5º Lugar - Lugar - Kamikaze XI, de Augusto Moreira
6º Lugar - Ponta Firme de Adriano Santos
7º Lugar - Abaquar de Pierre Horta Barbosa

Sobre a ABVO

Fundada em 1955, a Associação Brasileira de Veleiros de Oceano é a única entidade de promoção da Vela de Oceano no Brasil. Braço oficial da Confederação Brasileira de Vela (CBVela), a ABVO é responsável por organizar competições anuais e contribuir para o legado de um dos esportes mais vitoriosos do país, tanto nas classes olímpicas quanto nas não olímpicas.

A ABVO tem o santista Bayard Umbuzeiro Neto como Comodoro, o bicampeão olímpico Torben Grael como 1º Vice-Comodoro, e Paulo Cezar Gonçalves, o Pileca, como 2º vice-Comodoro.

Dentre os objetivos da atual gestão, estão promover a otimização e a racionalização do calendário nacional, estreitar o relacionamento com os clubes para viabilizar eventos e agregar um maior número de barcos participantes das diversas flotilhas regionais, oferecer suporte técnico em todos os níveis para as competições, otimizar a apuração instantânea dos resultados e articular com o Governo Federal incentivos tributários e melhores condições para a importação de embarcações, entre outros.

 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canalcomq.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp