22/01/2024 às 15h42min - Atualizada em 23/01/2024 às 00h00min

Menos da metade da população brasileira diz que confia na polícia, aponta YouGov

Em um ano, houve queda na confiança entre homens e pessoas com mais de 55 anos

Assessoria de Imprensa
Divulgação/YouGov


"Promover a participação social" está entre as metas para o uso das câmeras corporais pela polícia no Brasil. O desafio para alcançá-la, porém, passa pela confiança dos brasileiros em relação aos agentes de segurança, que está afetada, segundo dados divulgados pela YouGov: apenas 43,9% dizem que confiam na polícia local, e 62% acreditam que a polícia se comunica eficazmente com a localidade. 

Os que discordam da afirmação “Posso confiar na polícia da minha localidade” são 21,9%; e 30,2% discordam que ela se comunique de forma eficaz. Olhando especificamente para estes que avaliam negativamente a habilidade de a polícia interagir com a população, apenas 31,6% dizem que confiam nas forças de segurança. 

David Eastman, diretor-geral da YouGov na América Latina, avalia os dados e aponta que há uma clara relação entre uma boa comunicação polícia-comunidade e a confiança que os brasileiros têm nesses agentes. “Importante destacar que o percentual de pessoas que dizem confiar na polícia é o mesmo registrado pela YouGov em janeiro de 2023 (43,9%), entretanto, o relacionamento do público com as forças de segurança pública não permaneceu o mesmo em todos os segmentos da população. Entre os brasileiros com mais de 55 anos de idade, bem como entre os homens, observa-se uma queda estatisticamente significativa no nível de confiança em relação à polícia ano após ano”, diz. 

Ao responderem se concordam ou discordam da seguinte afirmação: “Confio na polícia da minha localidade”, 53% das pessoas com 55 anos ou mais disseram que sim em 2023, contra apenas 49,9% em 2024. Entre os homens, houve redução de 48,4% (2023) para 47,4% (2024).

Eastman observa ainda que este ano parece que uma tendência que está presente desde 2021 na comunicação entre a polícia e a comunidade pode ser revertida. Naquela época, de acordo com o YouGov Profiles, 40% da população disse que achava difícil falar com a polícia local. A porcentagem caiu para 38,8% em janeiro de 2022, e depois para 35,8% no mesmo mês do ano passado. Atualmente, porém, o número é de 36,9%, quebrando a tendência positiva dos últimos anos.

Análise global: Brasil ocupa 16ª posição entre as menores porcentagens de confiança na polícia

Em comparação com a realidade internacional, o relacionamento dos brasileiros com a polícia é particularmente frágil. Em novembro do ano passado, de acordo com o YouGov Global Profiles, 43,3% dos consumidores no Brasil disseram que confiavam em suas forças policiais. O número não é apenas substancial e estatisticamente menor do que a média global de 52%, ele também está entre os mais baixos dos mercados analisados pela plataforma.

Dos 48 países incluídos no Global Profiles, o Brasil ocupa a 16ª posição entre as menores porcentagens de confiança na polícia. Entre os países com classificações piores que o Brasil estão a Romênia, a Bulgária, a Tailândia e o Líbano. No entanto, é importante observar que o percentual de 43,3% é ainda maior na América Latina, pois a Argentina, o México e a Colômbia têm percentuais de confiança em suas forças de segurança de apenas 32,6%, 32,7% e 35,4%, respectivamente.

“Entretanto, é fundamental que as autoridades judiciais do país pensem em como fortalecer os laços entre a comunidade e a polícia. Políticas claras para o uso, acesso e revisão pública de materiais obtidos por meio de câmeras corporais da polícia poderiam ajudar a fortalecer esses canais de comunicação. E, nesse contexto, o objetivo do Ministério da Justiça de ‘promover a participação social’ com o uso de câmeras corporais poderia levar a um Brasil mais seguro”, finaliza David Eastman.


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canalcomq.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp