24/01/2024 às 15h10min - Atualizada em 27/01/2024 às 00h02min

Janeiro Branco revela lutas pela saúde mental em meio à exposição da mídia

Comentários públicos e as expectativas podem afetar significativamente sua saúde mental. Muitos têm usado suas plataformas para discutir abertamente suas próprias lutas, contribuindo para a quebra do estigma associado à saúde mental

Cicero Santos
Reprodução/Redes Sociais/Instagram


 

Em um mundo cada vez mais conectado, onde as fronteiras entre o físico e o virtual se dissipam, a saúde mental assume um papel de destaque, especialmente entre os jovens. 

Neste Janeiro Branco de 2024, a campanha traz à tona o tema "Saúde Mental enquanto há tempo!", destacando a importância de cuidar do bem-estar emocional, especialmente em uma era marcada pela exposição constante nas redes sociais, pressões acadêmicas e a necessidade de estar sempre em evidência. 

Em meio a selfies impecáveis e filtros que pintam um quadro aparentemente perfeito, a realidade é que a pressão da exposição online muitas vezes oculta as batalhas internas. 

O Janeiro Branco deste ano não é apenas uma chamada à ação, mas um despertar para a importância de mergulhar nas águas profundas da saúde mental antes que as ondas da vida moderna nos envolvem por completo.

 

No cenário desafiador da era digital, onde a ansiedade muitas vezes encontra espaço para crescer, a prática regular de atividade física emerge como uma ferramenta valiosa na busca pelo equilíbrio emocional. 

A atividade física, como a realizada em uma esteira elétrica, torna-se um aliado poderoso na melhoria da saúde mental. Além de seus benefícios físicos comprovados, como a liberação de endorfinas, a prática regular de exercícios também desempenha um papel crucial na redução da tensão.

A era digital trouxe consigo uma falsa impressão de perfeição, especialmente quando se trata das vidas dos famosos, muitas vezes retratadas de maneira idealizada nas redes sociais. No entanto, a realidade é que, assim como qualquer outra pessoa, os ícones da mídia também enfrentam desafios emocionais significativos.

Veja os famosos que falaram abertamente sobre suas saúdes mentais:

Whindersson Nunes

O influenciador compartilhou de maneira franca e comovente sobre seu combate à depressão durante uma conversa no programa Provoca, da TV Cultura, conduzido por Marcelo Tas.

Whindersson revisitou um dos momentos mais desafiadores de sua vida, relacionado à perda de seu filho, João Miguel, resultado de seu relacionamento com Maria Lina Deggan. O bebê viveu apenas alguns dias após um nascimento prematuro ocorrido em maio de 2021.

Durante o bate-papo, Whindersson abriu o coração sobre o impacto profundo que a perda de seu filho teve em sua saúde mental, expondo a vulnerabilidade que muitas vezes é ocultada pela imagem pública dos influenciadores. 

O influenciador revelou nas suas redes sociais como buscou ajuda durante um período difícil. O influenciador detalhou sua experiência ao ligar para o Centro de Valorização da Vida (CVV), uma associação reconhecida por oferecer serviços de prevenção ao suicídio, fornecendo assistência psicológica e emocional.

Preta Gil

Em junho, durante o tratamento de câncer, a cantora, filha de Gilberto Gil, anunciou uma pausa de dois meses para realizar uma cirurgia curativa. 

Durante uma entrevista no programa "Mais Você" da TV Globo, ela desabafou sobre os desafios para sua saúde mental e lamentou seu drama familiar, já que havia se separado recentemente de Rodrigo Godoy após rumores de traição, destacando a importância de permitir-se vivenciar os sentimentos associados à doença, como medo e ansiedade.

 

Em 2023, a artista compartilhou com seus seguidores que enfrentou uma crise de ansiedade severa, levando-a a ser hospitalizada. No entanto, tranquilizou a todos ao afirmar que já recebeu a medicação necessária e seguiu para o Maranhão para comemorar o aniversário de sua irmã, Marina.

Luísa Sonza

A cantora, de 24 anos, recorreu às redes sociais para falar abertamente com seus fãs sobre sua batalha contra a depressão. A cantora revelou publicamente lutar contra a doença e já ter precisado se isolar para buscar recuperação. 

Em resposta a críticos, ela explicou que não requer um motivo específico para enfrentar períodos depressivos. Recentemente, a intérprete do sucesso "Penhasco" lançou o documentário "Se Eu Fosse Luísa Sonza", revelando diversos momentos da sua luta contra a doença. 

Na obra, a cantora compartilha informações importantes sobre o período em que enfrentou sozinha a depressão, além das crises de ansiedade e pânico. “Eu estou tão cansada de ficar triste”, conta Luisa em um episódio.

 

Wesley Safadão

O cantor chegou a revelar que estava há dias sem dormir por conta de crises de ansiedade e que tinha tomado um "sossega-leão" para conseguir se apresentar em um show. 

Wesley acatou uma ordem médica para interromper sua carreira por tempo indeterminado, devido a crises de ansiedade que tem enfrentado. A decisão do cantor em priorizar sua saúde mental é louvável, reconhecendo a importância de cuidar do bem-estar emocional. 

“Informamos que o cantor Wesley Safadão fará uma pausa na agenda de shows por tempo indeterminado. O artista apresentou problemas de saúde e terá que se afastar dos palcos por orientação médica. 

Pedimos a compreensão de todos e agradecemos o carinho que sempre tiveram com Wesley. Em breve mais informações sobre agenda de compromissos”, dizia em nota, publicada nas redes sociais do artista.

Lucas Lucco

O sertanejo revelou detalhes da difícil batalha contra depressão durante sua carreira. O cantor desabafou nas redes sociais. 

“Foi muito meteórico. Não tinha manual. Fama, estrada, noites sem dormir, distância da família… Ferra a cabeça da pessoa. Com quatro meses de carreira, eu tive burnout. Quando comecei, era Luan (Santana), Gusttavo (Lima), eles já estavam anos na minha frente e quis fazer dez anos em cinco. Fiz tudo o que aparecia na minha frente. Aí veio a depressão, síndrome do pânico e eu não podia fazer nada”, disse.

Por sua vez, Lucas brilhou além de sua carreira na música, chegando a atuar em novelas e participou de programas de televisão. Sua imagem multifacetada o tornou uma figura querida entre os fãs, destacando-se não apenas pelo talento musical, mas também pela versatilidade artística.

Em um mundo onde a conectividade é onipresente, a saúde mental não pode ser relegada a segundo plano. Janeiro Branco não é apenas uma campanha, mas um chamado à ação, lembrando a todos que, ao navegarmos pelas águas agitadas da era digital, nossa saúde mental merece atenção e cuidado constantes. É hora de agir, de cuidar de nós mesmos e dos outros, e de priorizar a saúde mental enquanto há tempo 

ALERTA: Caso você se identifique, tenha depressão ou pensamentos suicidas, procure apoio no Centro Voluntário à Vida pelo telefone 188


 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canalcomq.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp