13/03/2024 às 10h35min - Atualizada em 15/03/2024 às 00h05min

Uso de anestesia em clínicas dentárias: o que muda para o paciente?

Após Justiça Federal anunciar novas regras, profissionais da odontologia discutem diretrizes

Yasmin Rodrigues Assagra
Máxima Assessoria de Imprensa
Dental Beauty Divulgação


A Justiça Federal anunciou novas regras para o uso de anestesia com remédios controlados por dentistas, o que desencadeou diferentes perspectivas pela comunidade odontológica.

A decisão implica sobre os cuidados no uso de sedação, não impedindo que os dentistas façam os procedimentos, mas exigindo que tenha um profissional responsável apenas pela aplicação da medicação, além de exigir que os consultórios tenham uma sala de recuperação pós-anestésica. 

O CFO - Conselho Federal de Odontologia divulgou nota pública informando que “ irá se manifestar somente nos autos do processo em questão, conduzindo uma análise técnica aprofundada para garantir os direitos dos cirurgiões dentistas, e ao mesmo tempo assegurar o estrito cumprimento da decisão liminar já proferida”. 

O cirurgião-dentista Walter Solter, diretor técnico da Dental Beauty, clínica do Rio de Janeiro, está de pleno acordo com as novas regras e ressalta que em sua clínica, que é especializada também em prótese e implantes, onde o uso desse tipo de sedação é muito comum, a conduta já é realizada há muito tempo.

Segundo Solter, sua clínica conta com sala de repouso pré e pós-operatório, como também trabalha com duas anestesistas para atender os pacientes que necessitam deste tipo de intervenção médica. “É preciso ter especialização para manter a segurança do paciente durante os procedimentos que necessitam de sedação com medicação controlada. Já trabalhamos desta forma há muitos anos e não vejo problema nenhum em cumprir as regras, muito pelo contrário, acredito que em primeiro lugar venha sempre o zelo com a integridade física do paciente”, enfatiza o cirurgião-dentista.

É importante ressaltar que em procedimentos onde a anestesia é local e menos complexa, como no caso das obturações, nada muda. “É muito comum o uso de anestesia aplicada na gengiva para dar mais conforto para o paciente durante o procedimento e isso não será diferente. O que a decisão judicial enfatiza são as sedações onde o paciente pode ficar inconsciente, o que acontece geralmente em cirurgias de implantes odontológicos”, finaliza.


Walter Solter – Diretor Técnico da Dental Beauty - Formado em 1983 pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro com mais de 40 anos de experiência profissional. Especialista em ortodontia, prótese e implante.
Dental Beauty: Rua Almirante Ary Rongel, 511, Recreio dos Bandeirantes Rio de Janeiro – RJ
Instagram: @clinicadentalbeauty
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canalcomq.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp