21/03/2024 às 11h47min - Atualizada em 22/03/2024 às 00h03min

Jundiaí, modelo na gestão da água

Luiz Fernando Machado (*)

Emilly Santos
Divulgação PMJ
Divulgação PMJ


A preservação dos nossos recursos naturais sempre foi uma das nossas principais preocupações. A atenção com o meio ambiente é a garantia de qualidade de vida para toda a população. Entre as iniciativas do município de Jundiaí nos cuidados com a natureza, a proteção dos recursos hídricos sempre se transformou em projetos e programas que nos trazem muito orgulho neste Dia Mundial da Água.
 
Nosso município é pioneiro no país em várias iniciativas. Um dos exemplos mais importantes foi o reenquadramento do Rio Jundiaí pelo Conselho de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo (CRH) de classe 4 para classe 3. Essa melhoria significativa desse importante recurso hídrico não beneficia apenas os jundiaienses. Após tratamento, a água desse rio pode ser destinada para consumo humano ao longo de um trajeto de 123 quilômetros, cortando oito municípios da região.
 
Jundiaí faz ainda história com o avanço do saneamento. Nesse quesito, também somos referência. A cidade alcançou 99,7% de atendimento urbano de água e 100% de tratamento de todo esgoto coletado. Esses indicadores mostram que ultrapassamos a média nacional (50,20%) e até mesmo a média estadual (70,40%). Os investimentos em sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário garantiram ainda que Jundiaí cumprisse, com anos de antecedência, as regras do Novo Marco Legal do Saneamento, que estabelece o ano de 2033 como prazo final para a universalização desses serviços.
 
Hoje, Jundiaí é o oitavo município do País em saneamento entre as cidades com mais de 400 mil habitantes, de acordo com a 16ª edição do Ranking do Saneamento, publicado pelo Instituto Trata Brasil (ITB). No levantamento com todas os municípios brasileiros, Jundiaí alcança a 11ª posição e a sexta cidade do Estado de São Paulo.
 
A melhoria da saúde da população é uma das principais conquistas com a universalização dos serviços de saneamento básico. De acordo com pesquisa do Trata Brasil, a partir dos dados do DataSUS de 2019, a falta de sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário provocou mais de 273 mil internações relacionadas às doenças de veiculação hídrica.  A saúde das crianças, por exemplo, tem sido severamente afetada pelas condições do saneamento. De acordo com levantamento do Observatório do Marco Legal da Primeira Infância, 41,7% das crianças brasileiras, de 0 a 5 anos de idade, residem em locais sem infraestrutura de saneamento.
 
Por isso, nosso programa “Jundiaí, Cidade das Crianças” tem como um dos pilares garantir condições dignas de saneamento básico para toda a família. Os indicadores positivos do setor são ainda um dos principais atrativos de investimentos. Empresas responsáveis buscam municípios com melhores condições de infraestrutura para instalação de suas unidades. Trabalhadores moradores de regiões com qualidade de vida apresentam maior produtividade. Isso é um dos motivos para a posição alcançada por Jundiaí como um dos principais polos de atração de investimentos no estado de São Paulo e no país.
 
Temos certeza de que avançamos importantes passos nos sistemas de abastecimento de água e esgotamento sanitário. O município está sempre em transformação e continuamos investindo para garantir o abastecimento para um crescimento sustentável da nossa cidade, bem como na redução das perdas dos sistemas. Com isso, Jundiaí é modelo na gestão da água, o que é motivo de muito orgulho!
 
(*) Luiz Fernando Machado é prefeito de Jundiaí.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://canalcomq.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp